existir

A EXISTIR surgiu em 2001, por iniciativa de um grupo de pais de crianças com Síndrome de Down, com o propósito de constituir uma entidade privada, sem fins lucrativos, que apoiasse crianças portadoras de necessidades especiais, em especial a Síndrome de Down. Fundamos a Entidade em fins de 2004, com o seu registro em 25.01.2005, tendo por objetivo um projeto diferenciado, ou seja, trabalho em grupos de crianças com Síndrome de Down a partir dos 2 anos de idade.

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

AUDIÊNCIA PÚBLICA DISCUTE DIREITOS DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA

O Movimento das Pessoas com Deficiência do Ceará (MPcD/CE) abre uma série de atividades que marcarão o Dia Nacional das Pessoas com Deficiência (21/09). Na quinta-feira, 17/09, uma audiência pública da Comissão Técnica de Direitos Humanos da Assembléia Legislativa do Ceará marca o início das ações, com o debate sobre o direito à acessibilidade em Fortaleza.
Como abertura da programação que marca o Dia Nacional das Pessoas com Deficiência, que transcorre em 21/09, o Movimento das Pessoas com Deficiência do Ceará (MPcD/Ce) participará de audiência pública sobre acessibilidade na cidade de Fortaleza, na quinta-feira, às 14h, na Assembléia Legislativa do Ceará (auditório do novo complexo das Comissões Técnicas, avenida Desembargador Moreira, 2807, Dionísio Torres). O objetivo principal da audiência é chamar a atenção do poder público e da sociedade civil para a falta de políticas de acessibilidade em todas as áreas: transporte, educação, cultura, trabalho, saúde, justiça, esporte, lazer, habitação, comunicação etc. Danilo Pereira Cavalcante será o representante do MPcD no debate, do qual também participará a equipe do Programa “Acessibilidade e Promoção dos Direitos das Pessoas com Deficiência” da Vida Brasil/Fortaleza, que é membro do MPcD. As atividades em torno do Dia Nacional das Pessoas com Deficiência continuam no dia 19 de setembro, sábado, com a exibição do filme “Do luto à luta” (75 minutos), às 16h, no Centro Cultural Dragão do Mar. O filme, dirigido por Evaldo Mocarzel, retrata as potencialidades e dificuldades da Síndrome de Down e recebeu o prêmio de Melhor Documentário (júri popular) no festival do Rio de Janeiro, Prêmio Especial do Júri em Gramado (RS) e sete prêmios no Festival de Pernambuco. Um ato de protesto contra a falta de acessibilidade em Fortaleza, organizado pelo Movimento das Pessoas com Deficiência do Ceará (MPcD/CE) encerra a programação. A manifestação será às 16h, no dia 21, na Praça do Ferreira, centro da cidade. O MPcD é uma articulação da sociedade civil, da qual participam entidades representativas de e para Pessoas com Deficiência do Ceará. Para o MPcD, a Acessibilidade deve ser trabalhada de forma transversal em todos os setores e campos do conhecimento, de forma ampla e irrestrita, de modo a garantir que as políticas sejam, de fato, inclusivas.Seu intuito é o de colaborar na construção de uma sociedade que respeite e acolha a diversidade dos seus membros. “Ainda existe em nosso Estado uma lacuna muito grande entre os direitos assegurados pela Convenção Internacional dos Direitos das Pessoas com Deficiência, ratificada pelo Congresso Nacional Brasileiro com status de legislação constitucional, e a situação das pessoas com deficiência em todos os segmentos. Basta olhar para as escolas e perceber que o número de pessoas com deficiência matriculadas, pouco mais de 1%, é muito inferior ao número de pessoas com deficiência do Ceará. Este é o retrato do preconceito e da discriminação existentes em nossa sociedade”, afirma João Eduardo Brasil Gonçalves, do grupo virtual Universo Down e integrante do MPcD. Dia Nacional das Pessoas com Deficiência (21/09) Programação: 17/09 – Audiência Pública – 14h – Assembléia Legislativa do Ceará 19/09- Dragão do Mar – 16h - Mostra de Cinema: “Do luto à luta”. 21/09 – Ato de protesto – 16h – Praça do Ferreira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário