existir

A EXISTIR surgiu em 2001, por iniciativa de um grupo de pais de crianças com Síndrome de Down, com o propósito de constituir uma entidade privada, sem fins lucrativos, que apoiasse crianças portadoras de necessidades especiais, em especial a Síndrome de Down. Fundamos a Entidade em fins de 2004, com o seu registro em 25.01.2005, tendo por objetivo um projeto diferenciado, ou seja, trabalho em grupos de crianças com Síndrome de Down a partir dos 2 anos de idade.

sexta-feira, 8 de outubro de 2010

Agora político, Romário diz: ‘Tenho certeza que serei discriminado’

Ex-atacante agradece aos seus eleitores e promete muito trabalho para as crianças portadoras de necessidades especiais

Por Felippe Costa Rio de Janeiro
Romário entrevista redação globoesporte.comRomário concede entrevista na redação
(Foto: Felippe Costa / Globoesporte.com)
O ex-atacante Romário pretende repetir o mesmo sucesso nos campos, agora como deputado federal. Eleito, pelo Rio de Janeiro, ele se mostrou bastante motivado para essa nova etapa de sua vida, mas acha que será discriminado por ser um ex-atleta e nascer em uma comunidade carente. Mesmo assim, não foge da responsabilidade e garante muita luta e até polêmica para ajudar as crianças com necessidades especiais. A filha mais nova do baixinho, Ivy, é portadora da Síndrome de Down.

- Tenho certeza que serei discriminado. Aconteceu isso no futebol por eu ter vindo da favela, mas posso garantir que não vai me abalar. Acompanhei muitos políticos que foram eleitos e não fizeram nada. Tenho certeza que posso realizar. Nasci em comunidade e sei como deve ser feito. Meu maior objetivo é abrir centros de reabilitação para crianças portadoras de necessidades especiais.
Quanto aos projetos de campanha, Romário ainda afirmou que suas iniciativas não serão apenas para a região metropolitana do Rio de Janeiro.
- Passei por mais de 40 municípios e vi a necessidade de cada um. Quero levar Centros Esportivos para próximo das comunidades e dar mais oportunidades para as crianças.

A principal motivação para a candidatura de Romário é a filha Ivy, de 5 anos,  que tem síndrome de Down. Por isso, sua principal bandeira de campanha é levar para locais estratégicos centros de tratamento especiais para essas crianças.
Neste domingo, o Baixinho anunciou que vai para a cama cedo, depois de comemorar com a família, em casa. Ele pretende dormir até mais tarde nesta segunda-feira para recuperar o sono perdido na última noite, por conta da ansiedade com a votação. A partir das 13h, encara uma pesada bateria de entrevistas, quando vai falar já como deputado eleito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário